. Governo Catarinense fecha Salas de tecnologia e deixa mais de mil profissionais desempregados - Tudo Sobre Tecnologia


   Enquanto isso o Governo de Santa Catarina vai na contramão do uso da Informática Educativa. Com a exclusão do professor nas salas de informática. “Com a não contratação, mais de mil docentes estarão desempregados. É desta forma que o governo está preocupado com a educação. Já conversamos com o jurídico da estadual e apontamos muitas falhas neste processo. Não sabemos o que o governo fará, mas não podemos admitir retrocessos. A classe não pode pagar por isso”, reclama Tânia.

Segundo o SINTE-SC

   Os principais questionamentos são em relação a não previsão de vaga para Tecnologia Educacional e Informática e a realização da prova do processo seletivo a cada dois anos com interrupção do contrato no final de 2017.
Alegando elevação nos gastos, o Governo do Estado estuda outras formas de contratação desses profissionais, não garantindo a oferta dessas vagas no edital de ACTS, o que para o SINTE se constitui num gravíssimo ataque tanto a educação quanto aos profissionais.
Por isso foi protocolado na tarde de ontem, 26/07/2016, um pedido urgente de audiência com a Secretaria de Estado da Educação, para tratar sobre os problemas verificados nos editais 1.960/2016/SED e 1.961/2016/SED.
   O Estado insiste em não negociar o conteúdo da Lei dos ACTs com o SINTE, pelo contrário, precarizou ainda mais o setor contratando os profissionais como horistas. São vários os problemas: somente após muitas mobilizações os professores das salas de tecnologia conseguiram o pagamento da hora atividade; os segundos professores/as não tem reconhecido o direito à hora atividade e alertamos ainda que os/as trabalhadores/as cedidos as APAES e Congêneres correm risco com relação à contratação pela Secretaria de Estado, que já anunciou a forma de convênio em pecúnio com essas instituições.
   A prova do processo seletivo a cada dois anos, trás uma discussão que não pode ser desconsiderada, pois profissionais que adquiram nova habilitação poderão ser prejudicados na segunda escolha. O edital também exclui do processo candidatos/as não habilitados/as que estejam nas fases iniciais da graduação.
   O SINTE manifestou disposição para participar da elaboração do edital como forma de evitar erros e garantir que os/as trabalhadores/as não fossem prejudicados, entretanto, como se repete a cada ano o Governo não escuta os/as servidores/as e mantém a visão de que a educação pública é gasto e não investimento.



0 comentários Goocle+ 0 Facebook

Postar um comentário

 
Tudo Sobre Tecnologia © 2013-2020. Todos os direitos reservados. Tudo Sobre Tecnologia. Desenvolvido por TST
Topo