. ARM anuncia CPU Cortex-A73 fabricada a 10nm e nova GPU Mali-G71 - Tudo Sobre Tecnologia



Em evento realizado na Computex que acontece esta semana em Taipei, ARM revelou quais as suas novidades prometidas para 2017. A grande maioria dos smartphones do mercado usam processadores com arquitetura ARM. Sendo assim, quando a empresa lança uma nova tecnologia, ela acaba atraindo a atenção de todos. A novidade da vez é o Cortex-A73, uma versão levemente melhorada do atual Cortex-A72 encontrado em chipsets de alta gama, assim como modelos intermediários.


Chipsets intermediários ainda mais potentes em 2017

O Cortex-A73 (de codinome Artemis) foi desenvolvido para ser fabricado a 10nm. Isso permite que uma maior quantidade de unidades seja produzida por vez. De acordo com a ARM, o novo componente consegue ocupar 25% menos espaço que o Cortex-A53, solução mais básica bastante usada da empresa atualmente. Isso permitiria criar um chipset hexa-core (com 2 Cortex-A73 em conjunto de 4 Cortex-A53) ocupando o mesmo espaço de um atual quad-core Cortex-A53. Esse avanço também resultaria em um menor valor praticado, o que contribuíra para smartphones intermediários ainda mais potentes em 2017.
O gráfico acima mostra o ganho que teríamos entre um hexa-core usando os novos núcleos da ARM contra um quad-core tradicional do mercado. De acordo com a empresa, há um ganho de 30% em tarefas que exigem mais de um núcleo, enquanto o Cortex-A73 sozinho consegue entregar até 90% mais desempenho comparado ao Cortex-A53 em tarefas single-core. Podemos imaginar um sucessor do Snapdragon 650 tirando grande vantagem desta mudança de núcleos, além da redução de consumo devido ao novo processo de fabricação.

Flagships com maior potência e melhor autonomia de bateria

O Cortex-A73 também é voltado para o mercado de flagships. Samsung, por exemplo, usa os Cortex-A72 em seu Exynos 7420, mas trouxe uma versão modificada, chamada de Mongoose M1, no Exynos 8890. De qualquer forma, mesmo em arquitetura modificadas toda a estrutura usa como base os processadores da ARM. Sendo assim, Qualcomm também seria uma grande favorecida pelo novo Cortex-A73.
O gráfico acima mostra que o novo Cortex-A73 consegue oferecer um ganho de 20% no consumo de energia comparado ao Cortex-A72 trabalhando na mesma velocidade. Além disso, ARM alega que o novo processador consegue manter a velocidade máxima por mais tempo, devido ao menor aquecimento do componente. Em termos de ganho de desempenho temos uma diferença de apenas 10% com relação à geração anterior.


Se compararmos com um chipset fabricado a 16nm, o ganho de energia chega a 30%, de acordo com testes realizados pela Qualcomm. Além disso, a empresa informou que o novo Cortex-A73 consegue trabalhar a 2,8 GHz e consumir menos de 750mW. Realmente são números impressionantes e que prometem celulares ainda mais poderosos e econômicos em 2017.

GPU Mali com poder gráfico de sobra para impulsionar a realidade virtual


A Mali-G71 é a nova solução gráfica da ARM que promete oferecer 50% mais desempenho gráfico com 20% menos consumo de energia comparada à Mali-T880, que é usada atualmente por algumas fabricantes como Samsung, Huawei e MediaTek. De acordo com ARM, a novidade tem poder de fogo suficiente para impulsionar conteúdo em realidade virtual mesmo em alta resolução com alta taxa de amostragem por segundo. Além disso, a novidade vem com melhorias nas APIs gráficas suportadas, trazendo uma otimização ainda mais eficiente para a Vulkan.


0 comentários Goocle+ 0 Facebook

Postar um comentário

 
Tudo Sobre Tecnologia © 2013-2020. Todos os direitos reservados. Tudo Sobre Tecnologia. Desenvolvido por TST
Topo