. Estrutura de diretórios do Linux Educacional e Comando - Tudo Sobre Tecnologia

Estrutura de diretórios do Linux Educacional

·         /bin: este diretório contém arquivos de programas do sistema que são usados com frequência pelos usuários, muitas vezes estes programas são executados sem o usuário ter conhecimento;

·         /cdrom: ponto de montagem da unidade de CD-ROM;

·         /etc: arquivos de configuração do sistema.

·         /lib: arquivos de biblioteca dos programas e do sistema operacional;

·         /media: ponto de montagem dos dispositivos diversos do sistema, ou seja, no LE é onde pode-se encontrar as outras partições do disco rígido, assim como pendrives e outras mídias;

·         /opt: diretório onde são gravados os arquivos de alguns programas, como o pacote Libreoffice e o Google Chrome;

·         /sbin: diretório de programas usados pelo super usuário (root) para administração e controle do funcionamento do sistema;

·         /urs: contém a maior parte dos programas dos usuários. É o lugar onde a maioria dos arquivos dos programas que você instala são gravados;

·         /home: com certeza este é o diretório mais acessado por qualquer usuário, pois nele devem ser salvos seus arquivos pessoais. Dentro do diretório /home do LE existe um diretório específico para cada usuário. Este diretório é criado automaticamente quando um novo usuário é criado no sistema. Dentro do diretório do usuário, existem pastas específicas para armazenar determinados tipos de arquivos como vídeos, imagens, músicas, download etc

O que é shell ou Terminal Konsole.
O shell é um módulo que atua como interface usuário - sistema operacional, possuindo diversos comandos internos que permitem ao usuário solicitar serviços do sistema operacional.
# sudo su
você usará o usuário root para fazer suas tarefas sem precisar digitar novamente o comando sudo, porém, você não fez o login como usuário root e arquivos essenciais não foram carregado.
# sudo –i
Desta forma você continua tendo a mesma funcionalidade, mas agora você será realmente o usuário root.
Navegando
Alguns comandos são básicos para navegar pelo terminal. Segue uma listinha:
cd : entra em uma pasta ou diretório. exemplos: acessar a pasta "Documentos" que está no diretório em que eu estou atualmente: # cd Documentos acessar a pasta "Documentos" indicando o caminho completo (note que ao colocar "/" antes do primeiro diretório significa que você está indicando o caminho completo, a partir da raiz):

 # cd /home/professor/Documentos Visualizando o conteúdo da pasta ls: De nada adianta navegar se não se pode visualizar o conteúdo da pasta. Para isto use o comando ls de "listar" Visualizar o conteúdo da pasta: # ls Visualizar o conteúdo da pasta mostrando permissões: # ls -l 

# cd .. Muda para um diretório acima do diretório atual. 

# pwd O terminal mostrará a pasta em que você está trabalhando atualmente.
 Estes comandos devem servir para uma navegação básica, acostume-se com esses comandos e procure conhecer outros mais avançados. Logo você vai ver que o terminal vai deixar sua vida muito mais fácil.

# exite ou ctrl+d volta ao inicio.

Manipulando arquivos e diretórios


Depois das lições anteriores, acredito que seja hora de começarmos a aprender alguns comandos básicos de manipulação, como por exemplo, copiar, colar, renomear, criar diretório, etc. Veja alguns comandos logo abaixo: 

# mkdir /home/nomedir 

Cria o diretório "/home/nomedir". 

# mkdir nomediretório 

Cria o diretório "nomedodiretório" dentro do diretório atual. 

# mcopy /home/professor/nomediretório /home/professor/nomediretório2 

Copia o diretório "/home/Professor/nomediretório" para o diretório "/home/professor/nomediretório2". 

# mkdir /home/professor/nomediretório/nome_da_pasta

Cria pasta.

# mv /home/professor/nomediretório /home/professor/nomediretório2 

Transfere o conteúdo do diretório "/home/nomediretório" para o diretório "/home/nomediretório2". 

# mv nomediretório nomediretório2 

Renomeia o diretório "nomediretório" para o diretório "nomediretório2".
# rmdir /home/nomedir 

Remove o diretório "/home/nomedir". 

# rmdir /home/professor/nome/nome/nome
# rmdir /home/professor/nome/nome
# rmdir /home/professor/nome

Remove o diretório "nomedodiretório" dentro do diretório atual.


Teclas de controle e atalhos

 

Teclas
Ação
Ctrl + f
Move o cursor uma palavra para frente
Ctrl + b
Move o cursor uma palavra para trás
Ctrl + a
Para ir ao início da linha de comando
Ctrl + e
Para ir ao final da linha de comando
Ctrl + t
Inverte o caractere sob o cursor com o anterior
Ctrl + u
Limpa a linha de comando corrente
Ctrl + y
Re-insere o último trecho de comando apagado
Ctrl + r
Faz uma busca incremental no histórico de comandos utilizados
Ctrl + c
Termina a execução do comando corrente
Ctrl + d
Encerra entrada de dados pelo teclado fazendo logout
Ctrl + m
Equivalente a tecla Enter
Ctrl + l
Limpa a tela, equivalente ao comando clear
Ctrl + s
Inibe a exibição de informações na tela de saída
Ctrl + q
Ativa a exibição de informações na tela de saída, inibida pelo Ctrl + s
Ctrl + z
Põe o processo corrente em background (segundo plano)


Arrumar o relógio do sistema e do hardware.

# date
Mostra a hora e a data.

# date –s “04/11/2014 11:19”
(mês/dia/ano)

# hwclock –w
Fazer o hardware receber a hora no sistema.

Instalando Programa (Skype)

# sudo add-apt-repository "deb http://archive.canonical.com/ $(lsb_release -sc) partner"
# sudo apt-get update
# sudo apt-get install skype


Shell scripts

O shell também implementa um linguagem simples de programação que permite o desenvolvimento de pequenos programas (os famosos shell scripts).




Arrumar o desktop

Se você já se deparou com um desktop onde os alunos alteraram o papel de parede e tema, remove botões da barra de tarefas, itens do menu iniciar ou o menu inteiro, acredite, você vai gostar desse script.

Link para baixar o script (zeradesktop_mt.sh)

https://onedrive.live.com/?cid=9461d9122dcbfba7&id=9461D9122DCBFBA7%21178

OBS: Baixando o arquivo você tem que extrai-lo.

# sudo su
# cd Download
# ls
# cd scripts_zd
# ls
# sh ./zeradesktop_mt.sh
# shutdown -r now



Por que atualizar?

   Atualizar é manter o sistema seguro, pois muitas atualizações são para correção de erros no sistema. No universo Linux as atualizações ocorrem de forma rápida, por este motivo é importante fazer atualizações frequentes. Como o LE é uma versão modificada do Linux kubuntu, geralmente quando uma nova versão do LE fica pronta, o Linux Kubuntu já mudou de versão. A versão do LE mais recente é a 4.0 que é baseada no Kubuntu 10.04, sendo que a versão mais recente do Kubuntu é a 12.10.

Atualizando o Linux

Utilize o comando de atualização: 

$ sudo do-release-upgrade -d 
                                                                                       
Atualizando o Firefox

Primeiro faça o download da versão mais recente http://br.mozdev.org/download/ (atenção, o site detecta o sistema operacional que você está utilizando e direciona o download para o arquivo correto).

Comandos de rede Linux (básico)


Bom, sabemos que existem diversos comandos para nos auxiliar tanto na configuração como na verificação de problemas de rede. 

ip addr show
Mostrando o endereço ip da placa: 

# ip addr show 

Observe que aparecerão dois endereços e duas interfaces. (lo) = loopback não é uma interface física e sim lógica, essa estará sempre presente no sistema, mesmo a máquina não estando em rede. (eth0) é a interface de rede física, é nessa que estamos interessados. O endereço ip é mostrado no campo "inet". 

ifconfig
Digite: 

# ifconfig 

Com esse comando podemos ter o mesmo resultado mostrado no comando anterior. 

Comando para listar as placas ativas: 

# ifconfig -a 

Para desabilitar uma placa com endereço eth0: 

# ifconfig eth0 down 

Para levantar: 

# ifconfig eth0 up 

Temos também o comando ping. Esse é um dos mais utilizados para verificar se a placa está viva: 

# ping 125.25.26.2 

Se estiver ativa aparecerá da seguinte maneira: 

PING 125.25.26.2 (125.25.26.2) 56(84) bytes of data.
64 bytes from 125.25.25.2: icmp_seq=1 ttl=64 time=17.0 ms
64 bytes from 125.25.25.2: icmp_seq=2 ttl=64 time=17.0 ms
64 bytes from 125.25.25.2: icmp_seq=3 ttl=64 time=17.0 ms
64 bytes from 125.25.25.2: icmp_seq=4 ttl=64 time=17.0 ms
------125.25.26.2 ping statistics ------
4 packets transmitted, 4 received, 0% packets loss, time 3032ms
rtt min/arq/max/mxdev = 0.329/4.514/17.043/7.233 ms 

Isso indica que a máquina está ativa. 

netstat
Com esse comando podemos ver as estatísticas das interfaces. 

Digite: netstat 

Para ver as rotas: 

# netstat -r 

Para ver as portas abertas no computador: 

# netstat -a 

Para ver todas as conexões TCP conectadas do seu computador: 

# netstat -nt 

traceroute
Podemos ver em tempo real todo o caminho que o pacote percorre até o destino. Cada linha que aparece é chamada de pulo. 

# traceroute www.uol.com.br 

nslookup
Esse comando resolve o nome de um host para um IP. 

# nslookup uol.com.br 
dig
Esse comando já fornece informações mais detalhadas relacionadas ao DNS. 

# dig dominio.com.br 

telnet
Serve para conectar uma máquina com uma porta específica. 

# telnet uol.com.br 80 

São apenas comandos básicos, claro que existem muitas opções não descritas para cada comando. Você pode conhecê-las digitando: "man {comando}". Isso fará com que você acesse o manual de cada comando que você especificar. 


Configuração de endereço IPv4 fixo

# ifconfig eth0 192.168.1.1 netmask 255.255.255.0  (configura um ip manualmente)
# ifconfig eth0:1 192.168.1.1 netmask 255.255.255.0 (configura um alias, um segundo endereço ip)
# Ifc/onfig eth0.1 192.168.1.1 netmask 255.255.255.0  (configura IP com dot1.q)
# ifconfig eth0 (verifica se a configuração foi realizada com sucesso)
# ifconfig eth0 down (desativa a placa de rede eth0)
# ifconfig eth0 up (ativa a placa de rede eth0)
# ifdown eth0 (desativa a placa de rede eth0)
# ifup eth0 (ativa a placa de rede eth0)

 

Configuração de gateway IPv4  fixo

# route add default gw 192.168.10.10 (configura um gateway)
# route (mostra se o gateway foi configurado)
ou
# route -n

 

Remove a rota default

# route del default

 

Configurar uma rota para a rede 172.16.0.0/16 indo para o endereço 192.168.2.1

# route add -net 172.16.0.0 netmask 255.255.0.0 gw 192.168.2.1

 

Verificar a tabela de rotas

# route -n

 

Removerndo rota para a rede 172.16.0.0/16

# route del -net 172.16.0.0/16

 

Configurar uma entrada na tabela arp de forma estática

# arp -s 192.168.2.100 00:00:20:13:c1:b5

 

Verificar o cache arp

# arp

 

Verificar o cache arp sem resolução de nome


# arp -n

0 comentários Goocle+ 0 Facebook

Postar um comentário

 
Tudo Sobre Tecnologia © 2013-2020. Todos os direitos reservados. Tudo Sobre Tecnologia. Desenvolvido por TST
Topo